domingo, 17 de junho de 2012

ANTONIO MARINHO E XANGAI - UM POETA E UM CANTADOR


Um tem 64 anos, o outro 25;

Um é filho e neto de sanfoneiros, o outro é filho, neto, bisneto, sobrinho de poetas, repentistas, compositores, cantadores...

Um veio do sul da Bahia, o outro do Sertão do Pajeú, São José do Egito, a terra da poesia, das comidas gostosas, das pessoas acolhedoras, espirituosas, das respostas mais rápidas que já vi!



A arte uniu estes dois na vida e pudemos vê-los juntos no Manhattan, no último dia 14/06/2012.

Eugênio Avelino, popularmente conhecido como Xangai, e o poeta Antonio Marinho do Nascimento!


O Manhattan é um espaço confortável, de bom atendimento e boas comidinhas.  Os drinques uma delícia, pena que alguns não conseguimos experimentar na forma original, pois faltavam ingredientes, isto nos surpreendeu!  Mas, não ofuscou o brilho da noite na companhia dos amigos queridos Erlah Moura, Laurentino Rocha e Paloma Coelho!

PALOMA E LAURENTINO


Os garçons cantores arrasam mesmo! Vozes belíssimas! Repertorio maravilhoso, dos clássicos do cinema a MPB!


As estrelas da noite, no entanto, eram Antônio Marinho e Xangai! E estes encantaram a plateia com uma boa “conversa de botequim” com direito a música, poesia, “causos”, muitos risos  e emoções. O cantador presenteou o poeta com uma linda declaração de amor ao revelar que ele seria o filho (homem) que ele não teve. 

Participação especial, Miguel Marinho e o seu pandeiro mágico! Mais talento na família!



Para mim, tudo que vem do sertão tem uma leveza, uma simplicidade que só pode nascer das coisas que vêm do coração, da alma! O Rio Pajeú, o pé de serra, o arrebol...  A conversa em baixo do juazeiro, a lona estendida cheia de mercadoria na feira, o doido que de doido não tem nada, o encontro das comadres, dos compadres, a sabedoria nata de quem mal foi alfabetizado, o verso, o ritmo... Foi uma amostra de tudo isso que nos foi presenteado por Antônio Marinho e Xangai, lá no Manhattan. Meus agradecimentos pelas lágrimas emocionadas que derramei. Foi única apresentação, mas outros encontros como este se repetirão, com certeza!  EU FUI!!!!! RECOMENDO A TODOS!

ERLAH E EU "TIETANDO" MIGUEL MARINHO

Meu poema favorito do poeta que fala da terra que trago no coração:

Beijo a face da virgem redentora
Quando volto qual filho desgarrado
São José do Egito berço amado
Tua brisa pra mim é protetora
Terra mãe da poesia, genitora
Do poeta que é puro alegre e langue
Não me agrado da praia nem do mangue
Sou matuto fiel ao pé de serra
Acho até que um punhado desta terra
Dissolveu-se nas gotas do meu sangue.

Antonio Marinho do Nascimento



Fotos: Laurentino Rocha
Postar um comentário