terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Cangapé Capoeira - Lúcia dos Prazeres




Eu fui visitar as páginas do livro Cangapé Capoeira e estou me devendo este texto desde que virei a última. Por sinal, em grande estilo, de férias, deitada numa rede, a beira mar de Japaratinga (AL)... Nossa! Este foi um momento sublime! Fiquei muito feliz em ter podido apreciar uma obra de arte num lugar tão lindo. Folheei o livro de novo, olhei os desenhos, as bordas, o relevo da capa e senti quanto amor, sensibilidade e comprometimento havia ali.


O livro é lindo, é bem feito e nos remete a unidade familiar com muita competência. Enxerguei o cuidado da autora, Lucia dos Prazeres, com os detalhes, a correção da escrita, a sincronicidade dos desenhos com as palavras e em todo momento consegui ouvir a fala de Jó e captar seus sentimentos.

Cumpriu sua missão, me fez viajar! Terminei de ler desejando passar o carnaval em Nazaré da Mata, para ver de perto os caboclos em suas “sambadas”; desejei também ler o livro anterior, que fala sobre os caboclos de lança, mas nem falei isso ainda com a família, pois acabei de submetê-los a uma verdadeira corrida com obstáculos para conseguir um CD para mim gravado em 2008! Desejei ainda, dividi-lo com alguns amigos, foi escolhido como um dos presentes de Natal.

O livro tem ainda um glossário maravilhoso! Mas confesso que  me deixou com uma dúvida, o significado da palavra “camará”. A internet me devolveu como “arbusto nativo do Brasil” ou “corruptela de camarada”, mas prefiro imaginar que seja uma palavra mágica aprendida nas noites das matas de Nazaré!

Cangapé Capoeira me encantou,  me emocionou e está RECOMENDADÍSSIMO! 

Avante Lúcia dos Prazeres! Nós leitores queremos mais!
Postar um comentário